Seminário abre a Programação do Dia Mundial da Alimentação


Você está em - Home - Avisos - Seminário abre a Programação do Dia Mundial da Alimentação

 

Seminário abre a Programação do Dia Mundial da Alimentação

CRN-7 EM AÇÃO

A segurança alimentar e os impactos do uso de agrotóxicos são assuntos que vem sendo bastante discutidos pela sociedade. E para reforçar a importância da alimentação saudável frente à crescente demanda de alimentos no mundo, a data de 16 de outubro foi escolhida como o Dia Mundial da Alimentação. Para lembrá-lo e também chamar atenção da população para a causa, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e o Ministério Público do Estado organizaram uma programação educativa e social, cujas atividades iniciaram nesta terça-feira (7), com um seminário que debateu temas voltados à segurança alimentar.

Segundo o promotor de Justiça Marco Aurélio Nascimento, o seminário é um espaço onde diversos grupos da sociedade podem discutir a temática e propor ações. “Há dez anos a Adepará iniciou esta ação e o Ministério a abraçou por considerar os debates importantes para conscientizar a sociedade sobre esse tema. Precisamos saber como a população se vê nesse processo de mudança de hábito para adoção de uma alimentação segura. Essa integração de diversos órgãos é fundamental para que possamos propor ações que garantam a segurança alimentar para todos”, explicou.

 

 

Este ano, o tema proposto pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) é “Mude o futuro da migração. Investir em segurança alimentar e no desenvolvimento rural”. Segundo a FAO, um grande número de migrantes deixa a zona rural, onde mais de 75% dos pobres e pessoas em situação de insegurança alimentar dependem da agricultura e subsistência baseada em recursos naturais. Também de acordo com a Organização, são os pequenos agricultores que enfrentam mais dificuldades para acessar crédito e ferramentas que permitam melhorar a produtividade.

O diretor geral da Adepará, Luiz Pinto, ministrou palestra sobre “Agricultura de Baixo Impacto e Sanidade dos Alimentos”. Ele falou sobre a importância da sustentabilidade na produção dos alimentos. “Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o Brasil é o país que mais ampliará a produção. Porém não basta produzir muito, é necessário produzir com qualidade. Os alimentos destinados ao consumo humano e animal devem ser seguros e sadios. Assim, o trabalho direto com os agricultores e produtores é fundamental para garantirmos a sanidade desses produtos”, disse.

Ainda segundo o diretor, a Adepará tem papel fundamental na inspeção e fiscalização dos produtos para garantir a sanidade dos alimentos destinados ao consumo humano. “Nosso trabalho é justamente garantir que o alimento chegue até o consumidor em perfeita condição de salubridade, fiscalizando e registrando os produtos para comercialização”, explicou.

Segundo a presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, Rosa Barbosa, as discussões estão voltadas para o combate do uso de agrotóxico. “Estamos trabalhando com os agricultores familiares para incentivá-los a não usar o agrotóxico. Além disso, estamos atuando junto com vários órgãos do estado e discutindo, em Fóruns, a redução do uso desses implementos, pois é alto o índice de pessoas adoecendo devido à qualidade da alimentação”, destacou.

O seminário contou ainda com a palestra da Conselheira Federal nutricionista Nádia Alinne Correa, representando o Conselho Regional de Nutricionistas da 7ª Região, que trouxe o debate sobre políticas públicas para a segurança alimentar. O professor Flávio Barros, diretor do Núcleo de Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Pará (UFPA), palestrou sobre a extensão universitária na promoção e inclusão de produtos da agricultura familiar.

 

 

A programação seguiu ao longo da semana com palestras educativas nas escolas públicas. O CRN-7 ficou responsável pela capacitação de alunos mirins do corpo de bombeiros. A ação foi desenvolvida pelas conselheiras Jaciara Corrêa e Elizabeth Aves.

 

 

 

No dia 17 de novembro na praça Batista Campos ocorreram diversas ações, serviços e informações, aberta à população e alunos das escolas selecionadas, que reuniu atividades educativas, brincadeiras e dinâmicas interativas desenvolvidas pelas instituições parceiras do projeto. O objetivo das atividades foi apresentar temas que instiguem a reflexão a respeito da necessidade de segurança alimentar.

 

 

 

Fontes: Adepara / CRN-7.