VIGITEL 2017: INQUÉRITO TELEFÔNICO COMEÇOU A SER FEITO EM TODO O PAÍS


Você está em - Home - Noticias - VIGITEL 2017: INQUÉRITO TELEFÔNICO COMEÇOU A SER FEITO EM TODO O PAÍS

 

VIGITEL 2017: Inquérito telefônico começou a ser feito em todo o país

 

 

Desde 2006, o Ministério da Saúde realiza, por telefone, o inquérito Vigitel para traçar um panorama dos comportamentos de risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.

 

As entrevistas telefônicas são realizadas anualmente em amostras da população adulta (18 anos ou mais) residente em domicílios com linha de telefone fixo. Entre os fatores de risco monitorados estão: inatividade física, baixo consumo de frutas e hortaliças, tabagismo e consumo abusivo de bebidas alcoólicas.

 

Ainda, são investigadas as prevalências de diagnóstico médico de hipertensão arterial e diabetes, e a realização de exames como mamografia e papanicolau. O Vigitel possibilita o conhecimento da frequência e distribuição dos indicadores para cada ano e sua evolução anual e, dessa forma, representa uma fonte de dados importante para o planejamento, monitoramento e ajustes nas políticas públicas de saúde. Como exemplo, temos que os resultados do Vigitel embasaram a elaboração do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil 2011–2022, e subsidiam, desde então, o monitoramento periódico das metas propostas no mesmo.

 

O Vigitel, dentro do sistema de vigilância, apoia também o monitoramento das metas do Plano Regional de DCNT (Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS) e do Plano Global para o Enfrentamento das DCNT (Organização Mundial da Saúde). As ligações para a edição do Vigitel 2017 foram iniciadas no dia 26 de janeiro, após treinamento da equipe de entrevistadores da empresa responsável.

 

A empresa contratada tem sede em Belo Horizonte/MG e as ligações são feitas em diferentes dias e horários da semana, incluindo o período noturno (até 21h), sábados e domingos, durante todos os meses do ano. Escolha dos números - O processo de amostragem é iniciado com o sorteio de números telefônicos fixos a partir dos cadastros de telefones existentes nas capitais do país com base no cadastro eletrônico de empresas telefônicas.

 

A próxima etapa é identificar, entre as linhas sorteadas, aquelas que são elegíveis. São consideradas não elegíveis as linhas: que correspondem a empresas; não existem ou se encontram fora de serviço; ou não atendem a seis tentativas de chamadas feitas em dias e horários variados, podendo corresponder a domicílios fechados.

 

As linhas consideradas elegíveis passam por uma segunda etapa da amostragem do inquérito, com sorteio de um dos moradores adultos no domicílio para responder ao questionário. Se você recebeu a ligação para participar da pesquisa, saiba que o Vigitel foi aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Conselho Nacional de Saúde/Ministério da Saúde, e que mais informações podem ser obtidas no Disque Saúde (136).